Fechamento de um ciclo 

Coincidência? No dia que começa o outono, transição entre as minhas duas estações favoritas (Summer-Fall) eu finalizo um ciclo. Foram três anos vivendo na Virginia, três anos em que aprendi mais do que 40!  Deixar meu país, minha família e amigos e um terreno conhecido e seguro, ainda que complicado, para recomeçar tudo de novo… Continuar lendo Fechamento de um ciclo 

A hora de visitar a terrinha – confusão de sentimentos!

Meu momento trevoso, capturado pelas lentes insensíveis do meu marido! A vida não é só beleza e sorrisos photoshopados galera ;)

Hoje finalmente recebi meu ticket de viagem ao Brasil. Serão 20 dias de férias por lá, depois de quase dois anos longe. Fica difícil descrever a confusão de sentimentos. Estou muito feliz, por poder rever as pessoas que marcaram a minha vida e sempre serão meu norte. Mas devo confessar que bate um arrepio na… Continuar lendo A hora de visitar a terrinha – confusão de sentimentos!

Atirando para se defender? Brasil e EUA – diferenças…

A Secret Service police officer K9 dog patrol the sidewalk in front of the White House in Washington, Thursday, Oct. 23, 2014. The 23-year old Maryland man who climbed the White House fence on Wednesday has been charged with felonies for assaulting two police dogs and making threats, the Secret Service said Thursday. (AP Photo/Pablo Martinez Monsivais)

Pela milésima vez estive em frente à Casa Branca nesse final de semana. Morando em Washington DC, é impossível não levar parentes e amigos que chegam aqui pela primeira vez para conhecerem a “Casa do Obama”(por enquanto). Não reclamo, eu gosto! A Casa Branca fica em um lugar lindo e agradável para caminhadas, além de… Continuar lendo Atirando para se defender? Brasil e EUA – diferenças…

De Charlie Brown à Cebolinha – qual a sua infância?

Confesso que bateu uma invejinha, porque o americano se reconhece na vida de Charlie Brown. Agora para uma criança brasileira (rica ou pobre) o bairro do Limoeiro, arborizado, com praças e ruas, onde o Cascão, o Cebolinha, a Magali e a Mônica brincam, aprontam e caminham, sem perigos ou muros, é uma enorme obra de ficção.