O dia depois de amanhã e o início da era Trump

Meu café que me acompanha agora está amargo, assim como meus pensamentos. Não é fácil acordar depois de uma tremenda ressaca emocional, onde eu vi vencer o racismo, o machismo e a misoginia. Mas é preciso erguer a cabeça e ver a figura inteira: como chegamos até aqui e para onde iremos depois? Donald TrumpContinuar lendo “O dia depois de amanhã e o início da era Trump”

A experiência de ser turista na minha terra – 20 dias de Brasil

Então, eu fiz um carnaval em um outro post quando disse que iria ao Brasil não foi mesmo? Estou me sentindo em dívida para quem me lê e quer saber como foi essa experiência de ser turista na própria terra. Vamos lá? O primeiro choque é o conforto de ouvir, falar e pensar em portuguêsContinuar lendo “A experiência de ser turista na minha terra – 20 dias de Brasil”

Casamento – o maior de todos os desafios!

O que nos diferencia como humanos de todos os outros seres vivos do planeta? A convivência e os afetos… Desde bebês amar é o verbo mais utilizado. Amamos nossas mães, amamos o colo e conforto do peito. Crescemos e vamos nos conectando, com irmãos, amigos, colegas e vizinhos. Alguns permanecem, outros vão se embora pelaContinuar lendo “Casamento – o maior de todos os desafios!”

Passei dos 40, e agora?

31 de dezembro, ao redor do mundo pessoas começam seus rituais, dos mais variados tipos, todos se preparando para a virada do ano, o recomeçar. Nessa energia gigantesca que envolve o planeta, planos são escritos, sonhos são compartilhados e promessas são feitas. Janeiro começa e muito disso tudo vai parar esquecido em algum canto daContinuar lendo “Passei dos 40, e agora?”

A hora de visitar a terrinha – confusão de sentimentos!

Hoje finalmente recebi meu ticket de viagem ao Brasil. Serão 20 dias de férias por lá, depois de quase dois anos longe. Fica difícil descrever a confusão de sentimentos. Estou muito feliz, por poder rever as pessoas que marcaram a minha vida e sempre serão meu norte. Mas devo confessar que bate um arrepio naContinuar lendo “A hora de visitar a terrinha – confusão de sentimentos!”

Atirando para se defender? Brasil e EUA – diferenças…

Pela milésima vez estive em frente à Casa Branca nesse final de semana. Morando em Washington DC, é impossível não levar parentes e amigos que chegam aqui pela primeira vez para conhecerem a “Casa do Obama”(por enquanto). Não reclamo, eu gosto! A Casa Branca fica em um lugar lindo e agradável para caminhadas, além deContinuar lendo “Atirando para se defender? Brasil e EUA – diferenças…”

Andanças por aí: seres humanos, a melhor parte!

Fiz uma viagem recente à Charleston, Carolina do Sul. Vi coisas lindas e interessantes, aprendi um bocado sobre história norte-americana, tirei muitas fotos, tomei sol na praia e blá blá blá. Poderia ficar aqui me exibindo e detalhando o que qualquer busca no google pode te mostrar e que também detalharei em breve no blogContinuar lendo “Andanças por aí: seres humanos, a melhor parte!”

Mount Vernon – Um espetáculo a beira do Potomac

A Virginia, estado norte-americano onde vivo, têm me encantado com paisagens de tirar o fôlego e a riqueza em lugares históricos e interessantes. Um dos últimos que tive o prazer de conhecer foi Mount Vernon, residência do primeiro presidente americano George Washington. Propriedade da família Washington, desde os primórdios dos EUA, a fazenda Mount Vernon,Continuar lendo “Mount Vernon – Um espetáculo a beira do Potomac”

Surpresas positivas e negativas depois de um ano de América

Já passou um ano que me mudei com a minha família de São Paulo para a região de Washington D.C. Depois de passar pelo ciclo completo das quatro estações chegou a hora de um balanço. Como foram muitas descobertas,  esse post vai em itens  que descrevem alguns dos preconceitos comuns que muitos têm em relação aos EUA eContinuar lendo “Surpresas positivas e negativas depois de um ano de América”

Paz

Antes de qualquer nacionalidade está a nossa humanidade. Somos irmãos, independentes de crenças religiosas ou bagagens culturais. Essas deveriam servir apenas para enriquecer nossa existência através da diversidade e não se transformar em bandeiras de rancor e ódio.